sábado, 8 de outubro de 2011

Humor com Buracos...

Esta vida é um buraco!
Aos mais sensíveis as minhas desculpas,
Mas esta vida é mesmo um buraco.
Que sina...
Esta vida é um buraco!
Um gajo nasce por um buraco!
Come por um buraco!
Fala por um buraco!
Mija por um buraco!
Caga por um buraco!
Respira por um buraco!
Ouve através dum buraco!
Faz amor num buraco!
E, como se isso não bastasse, morre e é metido num buraco!
Que se lixem lá os buracos! Isto é demais...
A ilha da Madeira mudou o nome: agora é a Ilha do Buraco!
Portugal é também um grande buraco!
São buracos nos bancos; Buracos nas empresas;
Buracos nos hospitais; Buracos no governo e buracos no inferno!
Não há buracos no céu! Porque o São Pedro no seu dever,
Mandou compor o telhado, para não estar sempre a chover...
Caso contrário, haveria fugas de santos; 
Cairiam nos buracos da terra, porque são tantos;
Até mesmo na Igreja, existem buracos sem que a gente veja;
Há buracos na sacristia; No baptistério ao lado da pia,
Onde podemos cair mesmo durante o dia;
Há buracos nas confissões, onde os aldrabões,
Criam buracos ao padre, se calhar, o que não era de admirar
Porque também há buracos em Vilar!
Assim aparecem buracos em tudo quanto é lugar!
Buracos à esquerda; Buracos à direita;
Buracos ao centro; Buracos de bloco;
Buracos diversos e sem estofo;
Buracos virados para baixo e outros virados para cima;
Buracos inclinados; Buracos torcidos;
Buracos de boca grande ou pequena;
Buracos de rombos nos cascos;
Buracos nas garrafas e nos frascos;
Buracos nas agulhas; Buracos nas chaminés;
Buracos nos bombeiros; Nas fanfarras e oboés;
Mais buracos nas forças armadas, com a entrada de saias;
Buracos aos milhares; Buracos com furos no meio;
Buracos no bidé e no chuveiro;
Buracos na sanita, onde até a merda se agita,
Perguntando aflita, porque há tantos buracos?
E toda a gente grita... Buracos sem tom nem fim;
Buracos, buracos, buracos no Jardim!
São calças novas com buracos; São cuecas com buracos;
Soutiens com buracos; São buracos a mais!
A gente não tem para onde fugir. Está tudo esburacado…
Ao mais pequeno descuido, caímos nalgum buraco…
PS – Por falar em buracos, lembro-te que nunca,
mas mesmo nunca, vires o cu para um chinês,
porque eles abrem uma loja em qualquer buraco!
Para falar com franqueza
E com acertado juízo
Eu tenho a firme certeza
Que neste paraíso
Sobre o total de buracos
Seria de todo preciso
Para mostrar números exactos
Que houvesse mais siso
Nesta república de macacos...

ATVerde

3 comentários:

TINTINAINE disse...

Mas que grande buraco!
Meio em prosa, meio a rimar, aqui está um trabalho digno de quem se dedica ao cultivo das letras.
Não sei quem deu o mote, mas a verdade é que o amigo Verde lhe pegou com vontade e merece por isso o meu apreço. Se estamos metidos num grande buraco, é justo que se fale dele e que não se permita que, seja quem for, se possa esquecer de coisa de tamanha relevância.

edumanes disse...

Amigo Verde, para chamares à república de macacos, foi preciso arranjares tantos buracos. Não sei onde os conseguiste descobrir.
Mas não falaste que andam por aí muitos e muitas a levarem no buraco.
Se o Alberto João descobre terás que ir à Madeira tapar alguns buracos, porque já falaste demais em buracos.
Para a próxima terás que falar de portas, ou seja o "moço de recados"

Pois é amigo Verde isto está tudo esburacado. Quando tapam um aparecem pelo menos dois buracos.

Uma boa noite para ti,
Um abraço
Eduardo.

Fuzo Observador disse...

Com tanto buraco que segundo o Alberto João, (que também fez um buraco, e que buraco) mas segundo ele por cá no Continente, já é cratera, talvez assim caia em dezuso tanto buraco, e se fale de crateras, que é palavra mais fina de dizer.
Um abraço
Virgilio