terça-feira, 31 de maio de 2011

Estamos fora de combate...


Disponho de pouco vagar
Mas não ficarei calado
Porque, no meu comentar
Sinto-me mais aliviado...
Portugal... é nosso
E, jurei defendê-lo
Estou velho, pouco posso
Mas não queria perdê-lo...
Afogado em dívidas
Recheado de corruptos
Mesmo apregoando maravilhas
É governado sem escrúpulos...
Traidores e chafurdeiros
Muita ladainha na garganta
Vivem estes caloteiros
Que levam tudo na pança...
Com dificuldades na visão
Teimam com sua miopia
Enterrar esta Nação
Na lama da Democracia...
Reparem, amigos meus
Neste aparente contraste
De lagartas para o ar, oh céus
Num fatídico desastre...
Assim temos Portugal
Com enorme desgaste
Desta Pátria imortal
Que está fora de combate...

1 comentário:

Fuzo de agua doce disse...

Amigo Verde
Nada mais posso acrescentar ao que está na mensagem, aqui está tudo em poucas linhas, que reflecte o estado a que levaram o País.
Um abraço
Virgilio