segunda-feira, 29 de agosto de 2011

A coisa pia fino...

Ao longo da minha vida de 70 anos, fui ouvindo muitas vezes esta pequena mas confusa expressão que me fazia pensar o porquê de: a coisa pia fino. Por isso, compus este pequeno poema para vos transmitir a minha ignorância até descobrir o significado ou coisa parecida...

Desde os tempos de catraio
Como o repique do sino
Ouvia e olhava de soslaio
Porque a coisa pia fino…
Ficava à espera do gesto
Que explicasse tal signo
Como burro de cabresto
Porque a coisa pia fino…
Expressão que muito ouvia
Que até perdia o tino
A pergunta cá dentro ardia
Porque a coisa pia fino…
No pensamento, movia
No meu tempo de menino
Por vezes, nem dormia
Porque a coisa pia fino…
Chegava a certo ponto
Com este corpo franzino
Confesso, um pouco tonto
Porque a coisa pia fino…
Andei de eira em feira
Corri mundo, o destino
E descobri na algibeira
Porque a coisa pia fino…
Num papel amarrotado
Sem linhas, descuido latino
Da escola, emaranhado
Porque a coisa pia fino…
O sinónimo, encontrei
Concluindo o meu critério
Em pesquisa de ladino
Penso, desta vez acertei:
Pia fino é um caso sério
Porque a coisa pia fino…

2 comentários:

Fuzo Observador disse...

Cada vez mais a coisa está a piar mais fino, embora a expressão que não sei se terá o mesmo sigificado e que eu tenho ouvido mais é: «fia mais fino» não sei se a expressão muda de terra para terra ou se serei eu que a entendi mal.
Um abraço
Virgilio

TINTINAINE disse...

Creio que o Virgílio tem razão quanto ao verbo que define a acção, porque também eu estou convencido que o ditado popular usa o verbo fiar.
Tendo passado metade da minha vida a entrar e sair de fiações, sei quanto custa um kilo de fio bem fiado e bem fininho. Tudo tem a ver com o custo da mão de obra. Fiar um kilo de lã num número de tricot leva um décimo do tempo que leva a fiar um kilo de lã para em número 80 para tecer um belo tecido para fato em pura lã. E nem todo o tipo de lã serve para isso, tem que ser de muito boa qualidade.
É por isso que fiar fininho tem o que se lhe diga e a expressão é usada para indicar que o assunto em questão é difícil, custoso ou delicado.
Mas não posso também esquecer-me do ditado que diz - cada terra tem seu uso e cada roca tem seu fuso - e pode o amigo Verde ter razão naquilo que escreve.