quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

Os Capões da Feira de Santa Luzia, em Freamunde, Paços de Ferreira.












Há quem não conheça a verdadeira história dos Capões. Também não vou contá-la pormenorizadamente... mas dizer-vos que ela tem duas versões:
É na Feira de Santa Luzia (13 De Dezembro) que, tradicionalmente se realiza a Feira dos Capões, galináceos eunucos, machos capados ainda bastante novos que, se alimentam, sem olhar para as "meninas" com aquele ávaro desejo de lhe picar na "crista".
Outra versão é aquela que diz que, Capões são também aqueles homens que, casando não conseguem ter filhos o que, por estas bandas são denominados de Capões, sendo que, em alguns a culpa até será das mulheres. 
Consta que alguns, para se livrarem do ápodo, acabam por fazer uns biscates por fora para mostrarem que são capazes de gerar descendência...
Depois, existem um sem número de graçolas que até se cantam ao desafio consoante a inspiração de qualquer cantador. Para vos dar uma ideia, lancei este mote para vos entreter...

De manhã muito cedo
A caminho da feira
Não há que ter medo
Vamos lá à capoeira
Apanhar os capões
Que levados em gaiolas
Sempre aos encontrões
Até partem as molas
É tremenda a correria
Pra ver quem chega primeiro
À Feira de Santa Luzia
Procurando ser ordeiro
No meio da confusão
Há capões de duas raças
Que se picam e esfolão
Até no meio das praças
Uns nas jaulas de cima
Das carroças de cavalos e burros
Tiveram melhor sina
Ficando mais seguros
Porque em todo este meio
Há polícias e também guardas
Para os de baixo é feio
Os outros borram-lhe as fardas
Que apesar dos seus bonés
É tão grande a saraivada
Que ficam de lés-a-lés
Com a farda toda entaipada
E quando chegam a casa
É tamanho o reboliço
Eles bem sacodem a asa
Não têm farda para o serviço
Entra a esposa atarefada
Com tira-nódoas e coisas mais
Acaba também borrada
Porque a merda é demais
Forma-se um grande alarido
Na casa em revolução
Só porque o marido
É um desgraçado capão
Isto é só de ano a ano
Que anda tudo aos trambolhões
Não é por falta de pano
Que continuam a haver capões
Mas porque alguém fez o dano
De lhe cortar os (C) Cordões...

2 comentários:

Valdemar disse...

Se calhar é graças à sua virgindade que a carne é tão saborosa.
Diz-me um amigo meu o Bano Pombas que depois de ser operado à prosta que é como era, só que não deita para fora, mas que sente na mesma e que se espanha. Será que é assim. Como já vi que percebes de Capões ou Capados?
Seja que não seja , quem comeu e não come fica com inveja.

Valdemar disse...

Quem é virgem sou eu que nunca comentei neste blogue... Que bicharada interessante!
Valdemar Alves