sexta-feira, 25 de janeiro de 2013

Dor de cotovelo...


Para um fim de semana muito frio, deixo-vos este poema como
muito whisky...
 Aquele abraço do,
 Verde
 --------------------------------------------------------------
Beber pra esquecer é teimosia
Hoje muito whisky, muita alegria,
Amanhã ressaca, saco de gelo
O bar não é doutor que cure a dor de cotovelo 

A dor pra curar não tem receita
É corcunda que se deita

Sem achar a posição
E sentir saudade não faz mal
Não é no fundo do copo
Que você vai encontrar sua moral 

Beber pra esquecer é teimosia
Hoje muito whisky, muita alegria,
Amanhã ressaca, saco de gelo
O bar não é doutor que cure a dor de cotovelo 


Elis Regina

1 comentário:

edumanes disse...

De garrafa na mão
Daqui estou a vê-lo
Tens toda a razão
Com carne de cordeiro
Bebe-se do garrafão
Até encher o bandulho
Em qualquer lado no chão
Dorme sem ouvir barulho.
No outro dia é que são elas
Para o fogo apagar, é um pandemónio
E tirar dos olhos as ramelas
Não se cansa de chamar pelo Gregório!
Por não beber com moderação
Fica todo escavacado
A sorrir de garrafa na mão
Parece estar muito animado!

Boa segunda-feira para ti, amigo
Agostinho Teixeira Verde,
um abraço
Eduardo.