domingo, 20 de janeiro de 2013

Partidos políticos com sabores diferentes...



Falando de partidos
Do centro, da direita
Estamos desiludidos,
Porque mesmo da esquerda
Contêm igual maleita
São todos a mesma merda...
Falta-nos saber, então
Pondo de parte o tabu
Qual será a sua mão
Com que limpam o cu...
Os esquerdinos, coitados
Se utilizam a direita,
Consideram-se borrados:
Admitamos tal desfeita...
Os destros, estes porém
Se o fazem com a esquerda
Julgam que não se limpam bem,
Ficando cheios de merda...
Será que os do centro
Utilizam algum pincel
Ou deixam a merda lá dentro
Ao juntar as pontas do papel?
Falta-nos saber os senãos
Daqueles que fazem gazuas,
Porque ao unirem as mãos
Limpam o cu com as duas...
Mas, seja da forma que fôr
Com jornal, papel ou erva
Ou até limpando com mais rigor
Continuámos enterrados em merda!
Eu queria ir mais além;
Escrever poemas, sem medos;
Mesmo não apoiando ninguém
A merda me cheiram os dedos!
Porque neste vai-e-vem
São já tantos os enredos
Que fico enterrado nela também!
Venha o governo que vier,
Até mesmo um Marquês de Pombal,
Acredite quem quiser
Que a merda é sempre igual:
Isto é, um salve-se quem puder
Deste fosso de Portugal...

2 comentários:

TINTINAINE disse...

Porra! Por esta é que eu não esperava!
Mas o assunto foi bem escolhido, devo concordar. E mais actual não podia ser!

Valdemar Ribeiro Alves disse...

Excelente!